Quarta-feira, 27 de Maio de 2020

Cidades
Segunda-feira, 16 de Março de 2020, 14h:12

Gladson diz que é “inevitável” coronavírus chegar no Acre

O governador Gladson Cameli afirmou nesta segunda-feira, 16, que é “inevitável o coronavírus chegar ao Acre”. A afirmação ocorreu durante entrevista coletiva na sala de reuniões do Palácio Rio Branco.

Acompanhado do secretário de saúde, Alysson Bestene e só secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade, do médico infectologista Thor Dantas, o promotor Gláucio Oshiro e dos demais membros do primeiro escalão do governo, Cameli disse que não buscou antecipar o debate devido a seriedade do assunto. “Nós iremos tomas todas as medidas cabíveis para se a gente possa evitar qualquer situação. Ainda não foi detectado nenhum caso. Eu mesmo participei das reuniões. Os exames que estão feitos aqui tem o prazo de 24h para da o diagnóstico. Para vocês verem que estamos usando todo tipo de tecnologias”, disse o governador.”Todas as viagens minhas e dos membros do governo estão canceladas”, disse.

Foto: Sérgio Vale

 

Sobre suspensão de aulas, o Estado fará para não ser omisso. “É uma situação gravíssima. A Sesacee está tomando oda as medidas caso venha ser detectado será criado uma unidade exclusiva de atendimento para o coronavírus”, disse.

Cameli enfaixou ainda que até mesmo a ExpoAcre e festivais indígenas devem ser cancelados. “Estamos levando isso em conta. Vamos conversar. Não é uma questão de governo, mas sim uma necessidade”.

O governador ainda disse que a PGE, segurança Pública e Educação mandarão o levantamento para que todos os concursados sejam chamados. “Nós estamos precisando de gente nesse momento”, enfatizou,.lembrando que não participará de nenhum agenda fora do Estado.

O secretário da Saúde, Alysson Bestene, afirmou que o plano de ação e Contingência já havia sido elaborado pela pasta em parceria com o Ministério da Saúde. “No que diz respeito na parte de vigilância em saúde. Esse plano de ação vai mudando, não é estático. Estamos redobrando essa vigilância nas fronteiras e colocando nossas equipes laboratoriais para fazer os testes”, disse. O gestor afirmou que todas as ações serão regulamentadas por decreto.

 

Foto: Sérgio Vale

“Todas as pessoas que chegarem no Acre, solicitaremos que as pessoas fiquem em suas residências numa quarentena voluntária, que em alguns casos a epidemia se manifesta em até 5 dias”, disse Alysson destacando que quem tiver com os sintomas que procure as unidades de saúde.

Bestene ressaltou que assim que. Primeiro caso foi registrado, o governo será o primeiro a comunicar aos veículos de comunicação.

O secretário de segurança, Paulo Cesar, afirmou que as fronteiras de Brasiléia, Epitaciolândia e Assis Brasil terão o efetivo do exército aumentado na região para fazer o trabalho preventivo e identificação de possíveis contaminados. “Já existe também o trabalho realizado nós aeroportos e rodoviárias. As unidades de custódia também terá atenção especial devido a grande concentração de pessoas. Nós teremos restrição em relação as visitas”, explicou.

Foto: Sérgio Vale

O infectologista Thor Dantas afirmou que o vírus causa problemas em pessoas como idosos e pessoas com problemas crônicos. “O grande problema dessa epidemia não é pegar, mas sim se o amplificador dessa epidemia. E isso acaba chegando nos grupos de riscos. Se a gente na quer que os idosos adoeçam, devemos evitar. O medo é passar o vírus sem saber. O importante é que todas não viajem para fora do Acre”, argumentou o médico destacando que as pessoas que chegarem no Acre façam a quarentena coletiva por 7 dias e enfatizou: “esse não é o momento para festas, aglomerações.

Das 20 pessoas testadas no Acre, todos deram negativos para o coronavírus. Desse total, 8 apresentavam todos os requisitos da doença, mas foram descartados através de testes.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.