Domingo, 18 de Agosto de 2019

Cidades
Segunda-feira, 06 de Maio de 2019, 21h:47

Distrito Federal

DPDF celebra formatura de adolescentes do Projeto RenovAção

Morgana Nathany, da Assessoria de Comunicação

Imagem da DPDF

A Escola de Assistência Jurídica (Easjur) realizou, nesta segunda-feira (6), a 17ª cerimônia de formatura dos participantes do projeto RenovAção, promovido pela Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF). Os formandos fazem parte da 2° turma direcionada a jovens que cumprem medidas socioeducativas.

Na ocasião, o ex-socioeducando Carlos Hiago agradeceu a oportunidade de ter participado do projeto RenovAção e contou a experiência. “Eu aprendi a gostar de ler no projeto. Aqui eu conheci pessoas boas, que foram me mostrando o caminho certo e eu fui trilhando. Lá fora, algumas pessoas viraram as costas para mim, mas eu consegui emprego, com dificuldade por eu ser egresso, mas consegui. E agora estou quase terminando a faculdade. Então eu digo, aproveitem a oportunidade, que muitos não têm”. O jovem concluiu dizendo: “Tudo aquilo que eu fui, não sou mais. Mas ainda não sou tudo aquilo que quero ser”.

O defensor público do Núcleo de Assistência Jurídica de Execução de Medidas Socioeducativas, Márcio Pinho, incentivou os formandos a seguirem a vida fazendo o próprio mérito. “Na vida, vocês vão sofrer discriminação, mas vocês podem fazer o próprio mérito. Todos têm dificuldade, alguns mais, outros menos. Mas vocês vão tocar a vida de vocês e podem usar esse diploma que vão receber hoje para entregar com o currículo, por exemplo. E espero que, com o projeto, tenhamos passado coisas boas para a vida de vocês”, disse.

O subsecretário do Sistema Socioeducativo da Secretaria de Justiça do Distrito Federal, Demontier Alves, descreveu o momento como “muito feliz”. Ele afirmou que “a fala do Carlos Hiago me toca muito porque a gente vem tentando dizer que a gente tem uma ansiedade de contar histórias felizes. Todas as histórias que eu escuto desses campeões é que existem pessoas importantes na vida deles, que pegaram na mão, incentivaram e eles acreditaram em si mesmos e em uma nova história”. Demontier ressaltou ainda que, “não há uma estrutura que suporte a quantidade de adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e isso dificulta que as atividades aconteçam. Mas isso que o Hiago falou sobre essas pessoas/instituições que ajudaram, como a Defensoria Pública, os colegas, a Suap dando a oportunidade, acreditando que é possível fazer diferente, isso nos anima”. O subsecretário concluiu com conselhos aos adolescentes: “Às vezes a gente cai, mas a gente tem que ter força e levantar. Os desafios são enormes, mas a gente tem que fazer. Espero que vocês levem isso. Temos o exemplo do Hiago que venceu. A gente tem histórias felizes para contar. Então, que a gente consiga contar novas histórias. A gente faz a nossa parte, mas a gente precisa de vocês. Independente de medidas socioeducativas ou não, a gente está aqui para ajudar vocês”, finalizou.

A subsecretária de Atividade Psicossocial da DPDF, Roberta de Ávila, destacou: “se a gente está aqui hoje é uma soma de esforços. Esse é um projeto que a gente discutiu e refletiu com os alunos. A gente sabe como, às vezes, as desigualdades trazem vulnerabilidades à uma fase que já tem as suas vulnerabilidades”. Segundo ela, “o Hiago está tendo sucesso porque ele está em evolução, com pensamentos positivos. Então, que a gente utilize essas dificuldades para nos tornarmos pessoas melhores com visão de futuro, sem ficar olhando para o retrovisor, buscando não repetir os erros e revendo as atitudes e repensando os valores, independente do ter ou não. A gente sabe que é difícil, mas, aqui, mais do que um cumprimento de medidas, vocês estiveram presentes para participar, colaborar, são cheios de potencial e trouxeram críticas para a gente melhorar. Se vocês precisarem de algum atendimento psicossocial, a gente está aqui para além do projeto, de portas abertas sempre que vocês precisarem”, ressaltou Roberta.

O orador da turma, em seu discurso, definiu o projeto como um “aprendizado bom”. Segundo ele, “sprendemos sobre o que a droga faz com o nosso corpo e conhecemos pessoas boas”. “A gente não começou bem, mas se a gente erguer a cabeça, a gente consegue independente do que as pessoas vão falar”, concluiu o adolescente.

Ao final, houve a entrega dos diplomas aos adolescentes, além da exposição de um vídeo produzido com fotos dos momentos de aulas. A cerimônia foi concluída com uma apresentação musical dos formandos para os convidados.

Projeto RenovAção

O Projeto RenovAção tem como objetivo capacitar pessoas em situação de vulnerabilidade social para a educação em direitos e para o mercado de trabalho, criando laços de confiança, respeito, espírito de equipe, enfrentamento de problemas e conflitos. Além disso, visa promover a melhoria da comunicação, das relações interpessoais e, por consequência, a prevenção e promoção de saúde mental.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.