Calendário de eventos deve fomentar economia do Rio de Janeiro

Aumento de 20% no fluxo de turistas deve gerar R$ 6,1 bilhões ao estado

Foto: Agência Brasil/Central de Conteúdo/EBC

Para apoiar a recuperação fiscal do estado do Rio de Janeiro, o governo federal anunciou ontem (24), o programa Rio de Janeiro a Janeiro, calendário de eventos culturais, esportivos e de negócios para movimentar a economia da região.

Isso porque o turismo corresponde a 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado e a economia criativa a 3,9% desse indicador, o que torna esses setores pilares da economia fluminense, atrás apenas das áreas de óleo e gás. Desse modo, a medida  é essencial para alavancar a economia no Rio de Janeiro, onde o número de desempregados teve um aumento de 50% entre 2015 e 2016.

A ideia do projeto “Rio de Janeiro a Janeiro” é atrair turistas ao estado. A estimativa da Fundação Getulio Vargas (FGV) é de que um aumento de 20% dos visitantes resulte no incremento de R$ 6,1 bilhões na economia do estado. A expectativa é de que sejam gerados 170 mil novos postos de trabalho.

Com o investimento federal de R$ 150 milhões, estão previstos mais de 100 eventos, como o Reveillón, o Carnaval, o Salão Nacional do Livro, o Rio Open ATP, o Rio Montreux Jazz festival, o Prêmio da Música Brasileira, a Campus Party, a Semana de Design do Rio, o Circuito Moda Carioca e o Festival Curta Cinema. Também serão investidos R$ 50 milhões na divulgação dos eventos.

A carteira de eventos foi selecionada seguindo cinco critérios da FGV, quanto aos impactos sobre o turismo, geração de emprego e renda, novos investimentos, inclusão social e manutenção a longo prazo.

O apoio federal também virá na forma de patrocínio de empresas estatais aos eventos. Os eventos já selecionados concentram investimentos de R$ 1 bilhão. Entre 16 de novembro a 15 de dezembro um novo período de inscrições será aberto pelo Ministério da Cultura para chancelar mais eventos para o próximo ano.

O projeto está associado ainda a ações de reforço à segurança do estado, que enfrenta casos alarmantes de violência urbana nas comunidades. O trabalho das Forças Armadas no Rio de Janeiro deve reforçar o policiamento militar e civil. Outra vertente é o fomento de políticas sociais voltadas para a juventude, como o emprego de jovens no setor hoteleiro e a promoção de ações de inclusão.

As informações são do Portal Brasil, Ministério da CulturaMinistério do EsporteMinistério do Turismo e Secretaria Geral da Presidência da República  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*