Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020

Brasília
Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 15h:49

Governo do Distrito Federal

Serviços do GDF na palma da mão

Agência Brasília

Imagem da Agência Brasil

“Vou ser o cara que vai transformar o Governo em empresa.” Com essa declaração, o governador Ibaneis Rocha autorizou a Secretaria de Ciência e Tecnologia a dar um importante passo para a assinatura de um convênio com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), que visa desenvolver a Plataforma Brasília Capital.

Um dos principais benefícios dessa parceria é a criação de um aplicativo para que o cidadão possa ter todos os serviços do GDF na palma de sua mão, centralizados em um software para o usuário baixar em aparelhos móveis e de graça. E melhor: a custo zero para os cofres públicos.

Em contrapartida, Governo e Serpro esperam arrecadar até R$ 400 milhões em dois anos, negociando a nova tecnologia com empresas interessadas em expor sua marca no aplicativo, que terá conexão com a plataforma dessas entidades para oferecer os serviços delas no mercado privado ao cidadão. Como, por exemplo, cartórios, farmácias etc.. A ferramenta tecnológica dará ao usuário preço em conta e localização mais próxima.

A parceria prevê que, com apenas 10% das empresas do Distrito Federal, ou seja, 1,1 mil, obtenha um faturamento anual de R$ 20 milhões com a franquia, provendo o serviço direto entre as entidades e os cidadãos.

Além de facilidade ao cidadão, vamos arrecadar R$ 400 milhões para os cofres públicosGilvam Máximo, secretário de Ciência e Tecnologia

A apresentação da Plataforma Brasília Capital contou com a presença do secretário de Ciência e Tecnologia, Gilvam Máximo e do presidente do Serpro, Caio Mário Andrade. “A missão do Serpro é, acima de tudo, fazer o Governo Digital”, disse Caio Mário Andrade.

Para o secretário Gilvam Máximo, Brasília entra de vez no mundo digital, oferecendo serviços públicos em aplicativos 24h por dia. “Esse aplicativo iria para São Paulo. Trouxemos para cá. Além de facilidade ao cidadão, vamos arrecadar R$ 400 milhões para os cofres públicos”, destaca.

A tecnologia vai permitir à pessoa simplificação e agilidade em obter algum tipo de prestação de serviços públicos. Pelo aplicativo, o usuário poderá obter identidade, certidões de nascimento e casamento, além de escrituras digitais. E o cidadão também terá um canal aberto para solicitar seu atendimento em serviços públicos e privados via Chatbot (programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas, respondendo perguntas, inclusive) e no balcão virtual. Ambos disponíveis na plataforma.

Alertas
O Aplicativo Brasília Digital também emite alertas como, por exemplo, do vencimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além disso, já começa a conectar o titular do documento com as clínicas regulamentadas pelo Detran, agendando o exame e eximindo o portador de apresentar toda a documentação de novo para iniciar a renovação. Basta fazer a validação deles, seja por reconhecimento facial ou pelo QR Code. Neste código constará todos os dados. O sistema beneficiará dessa forma também a vida do empresário, que poderá atender a mais pessoas.

Para reunir as informações do usuário no sistema, o Serpro terá acesso aos dados por meio das secretarias de Economia, Segurança e Mobilidade, entre outras. A ferramenta significará o fim das filas e da burocracia. Ele pode, enfim, agilizar a emissão do passe livre e a marcação de consulta em hospitais e UPAs (Unidade de Pronto Atendimento).

Para ter acesso a todos os serviços, o usuário precisa antes de tudo baixar o aplicativo – que deverá ser disponibilizado em breve – e validar os dados. O cidadão cria uma senha e um perfil, com seu endereço e número de telefone. Os serviços vão estar disponíveis para ele na palma da mão.

Inovações
Uma das principais inovações do Aplicativo Brasília Digital ainda é a digitalização do cartão de transporte público, que ficará incorporado ao perfil do usuário do sistema na ferramenta. Neste caso, Brasília será a pioneira entre as Unidades da Federação.

As atualizações serão feitas por mês, é o que prevê o acordo. No mês que vem, caso o convênio seja mesmo celebrado, a Segurança Pública vai inaugurar a plataforma, oferecendo pelo aplicativo serviços de segurança. Em março, será a vez de Economia. Em abril, Transporte. Em maio, Educação. Em junho, Saúde. E em julho, Cidades.

Entusiasmado com a plataforma, o secretário de Economia do Distrito Federal, André Clemente, sugeriu que as primeiras autarquias disponibilizadas no aplicativo fossem o Departamento de Trânsito (Detran) e a Economia. “As duas têm muita demanda. Se puder, começaremos por eles”, comentou Clemente.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.