ANTAQ registra crescimento da movimentação de cargas pelo setor aquaviário

Imagem do Ministério dos transportes

O transporte aquaviário de cargas registra crescimento no primeiro trimestre de 2017. Os dados são do Boletim Informativo Aquaviário da ANTAQ, que destaca o aumento nas navegações de longo curso, cabotagem e interior. Segundo a publicação, no período, a navegação de longo curso (de um país a outro), responsável por 73,5% do total da movimentação de cargas, ampliou em 5,4% se comparada ao mesmo período de 2016, somando 180,3 milhões de toneladas em produtos transportados. Deste montante, as exportações corresponderam a 81,4%, tendo o grupo de minérios como responsável por 62,8% desse volume. No caso das importações, houve alta de 8,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Na avaliação do Boletim, os crescimentos de 9% no grupo de minérios e de 31,8% em sementes e frutos oleaginosos contribuíram para a recuperação do desempenho do setor portuário brasileiro, entre janeiro e março. Nestes meses, o país registrou o crescimento de 20,4% das exportações, em relação ao mesmo período do ano passado. Um recorde para a balança comercial brasileira que contabilizou exportações no valor de US$ 50,5 bilhões e importações de US$ 36 bilhões, resultando no superávit no valor de US$ 14,4 bilhões. O melhor resultado para o período desde o início da série histórica, em 1989.

Na modalidade cabotagem (via portos ou pontos do território brasileiro), responsável por 21,1% do transporte do setor, a alta foi de 2,3%, tendo os combustíveis e óleos minerais como principais mercadorias movimentadas em 2017, ocupando 62,1% da movimentação total, apesar do decréscimo de 5,4% em relação ao primeiro trimestre de 2016.

A navegação interior (hidrovias interiores nacionais e internacionais) também registrou alta de mais de 12%, movimentando 12,2 milhões de toneladas. De acordo com o Boletim, isso se deve ao crescimento de 58,4% no grupo de sementes e grãos e ao aumento de 54,8% no grupo de minérios, com a análise de resultados dos primeiros trimestres dos dois últimos anos.

PORTOS – De acordo com os dados, as estatísticas de movimentação portuária mostram que os Portos Organizados e os Terminais Privados (TUPs) movimentaram 245,5 milhões de toneladas. Isso significa o aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2016, totalizando um acréscimo de 11,8 milhões de toneladas.

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, destaca que, em 2016, foi elaborado o Plano Hidroviário Estratégico (PHE) para consolidar a política nacional do setor e definir as diretrizes para o seu desenvolvimento. “Estes resultados refletem as decisões que o Governo Federal vem adotando. Estamos implementando o que planejamos e, em 2017, conseguimos ampliar o orçamento do modal hidroviário, passando de R$ 165 milhões para R$ 288 milhões. Um aumento de quase 75% dos recursos. Adotamos uma gestão estratégica do orçamento, exercitando a arte de priorizar, para recuperar a credibilidade da iniciativa privada”, enfatizou.

Assessoria de Comunicação
Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*