29 de Maio de 2017

Facebook Twitter Google Plus rss
Mapa do Brasil
Quinta, 09 de março de 2017, 13h18 Tamanho do texto A- | A+


AGRONEGÓCIO

Mais de 130 mil alunos do DF são beneficiados com produtos rurais nas merendas

Um total de 130.659 alunos da rede pública do Distrito Federal serão beneficiados, nas merendas escolares, com produtos da agricultura familiar comprados por seis regionais de ensino. O acordo foi oficializado na tarde desta quarta-feira (8), na Centrais de Abastecimento do DF (Ceasa).

 

Desde segunda-feira (6), os alimentos são usados nas merendas de 186 escolas de Brazlândia, do Núcleo Bandeirante, do Recanto das Emas, de Santa Maria, de São Sebastião e de Sobradinho.

 

Parte do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do governo federal, a iniciativa tem investimento de R$ 6,4 milhões para aquisição, ao longo do ano letivo de 2017, de aproximadamente 900 toneladas de frutas, verduras e legumes.

 

As demais coordenações regionais de ensino (Ceilândia, Gama, Guará, Paranoá, Planaltina, Plano Piloto/Cruzeiro, Samambaia e Taguatinga) continuarão atendidas por meio de contrato vigente para compra de frutas e hortaliças.

 

Presente no evento, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, comentou sobre o valor da produção rural para a qualidade de vida. “Estimulamos uma integração para que os órgãos do governo que precisam comprar alimentos o façam com a agricultura familiar. Por isso, vamos desenvolver um arranjo produtivo para comprar comida de melhor qualidade.”

 

Para o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho, as compras fornecem comida de qualidade. “Que nossas crianças e adolescentes comam cada vez menos bolachas na merenda escolar e recebam essa alimentação saudável”, disse.

 

Como funciona o Pnae no DF

Por meio do Pnae, o governo federal destina recursos a estados, municípios e ao DF para a compra de gêneros alimentícios que vão compor os cardápios dos lanches nas escolas. Esse repasse é feito ao longo do exercício financeiro e dividido em dez parcelas mensais.

 

A Chamada Pública nº 4, firmada em dezembro de 2016, vai beneficiar cerca de 200 agricultores de Brasília. Cada um receberá do Pnae até R$ 20 mil (o valor depende da quantidade produzida).

 

Associações e cooperativas de Brasília que vão participar do Pnae em 2017:

 

Associação dos Produtores Rurais Novo Horizonte e Betinho

Associação dos Produtores de Hortigranjeiros do Distrito Federal

Associação dos Produtores Rurais de Alexandre de Gusmão

Cooperativa Mista dos Produtores da Agricultura Familiar de Buriti Alegre

Cooperativa de Agricultura Familiar Mista do DF

Associação Mista dos Agricultores Familiares, Orgânicos e Produtores Rurais do DF e Entorno

Cooperativa Mista dos Agricultores e Agricultoras Familiares de Luziânia

Segundo o secretário da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento, José Guilherme Leal, essa integração fortalece a produção rural do DF. “Temos uma característica especial aqui, de ter mais agricultura familiar de hortaliças e frutas”, disse.

 

Famílias receberão cestas verdes por meio do Papa-DF

No evento, também foi oficializada a chamada pública do Programa de Aquisição da Produção da Agricultura (Papa-DF).

 

Por meio do Papa-DF, “cestas verdes” — com frutas, verduras e legumes orgânicos — vão ser entregues a famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional com crianças de até 6 anos de idade, com gestantes e com membros com doenças crônicas.

 

Segundo a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, 5 mil famílias já recebem auxílio de cesta básica por mês, e, com a compra, mais 2 mil pessoas receberão as cestas verdes.

 

Dependendo da situação das famílias, elas podem receber apenas a cesta básica ou a verde, ou ambas.

 

Criado em 2012, o Papa-DF possibilita que todos os órgãos do governo de Brasília comprem, por meio de chamada pública, alimentos e produtos artesanais da agricultura familiar.

 

Dessa forma, o programa dá mais segurança ao pequeno agricultor, com a garantia de mercado para os produtos e a possibilidade de geração de emprego e de renda. “Percebemos a realidade local e aumentamos as possibilidades de acerto. Com isso, fornecemos alimentação de melhor qualidade e com preço mais acessível”, falou o secretário do Trabalho, Gutemberg Gomes. As informações são da Agência Brasília

 



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Enquete

Quantas vezes você já doou sangue?

Uma vez

Duas vezes

Três ou mais

Nunca

  • Parcial Votar

PREVISÃO DO TEMPO

NEWSLETTER

Preencha o formulário abaixo para
receber nossa newsletter:




Copyright © 2014 Brasil Notícia - Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorizaçao por escrito dos responsáveis.